Começa o Encontro da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias

Começou nesta terça (26) o 4º Encontro da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC) e o 11° Encontro do Programa Prazer em Ler (PPL). Mais de cem bibliotecas comunitárias de nove estados do país estarão reunidos no Recife. São doze redes, que congregam 115 bibliotecas nos estados do Pará, Maranhão, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Além de discutir políticas públicas de formação de leitores, eles estarão com uma vasta programação que comemora os dez anos da rede local: a Releitura.

Neste primeiro dia, o grupo da Releitura se organizou para receber representantes de bibliotecas dos outros estados do país. Houve também reunião do Grupo Gestor da RNBC para alinhamento da Carta de Princípios da Rede Nacional (Foto à direita).

Nos próximos dias, haverá debates, rodas de partilha e mesas de diálogo sobre temas como incidência política, sustentatibilidade, Fundo Público e financiamento das políticas sociais no Brasil, políticas de leitura.
Haverá também um bate-papo com os escritores Miró da Muribeca e Allan da Rosa sobre Literatura e Resistência; oficinas de fotografia, planejamento de Comunicação, plano de sustentabilidade da RNBC, escrita de projetos e cartonaria.

No último dia do encontro, na sexta (29/9), o evento tem uma ação aberta ao público com um ato público em homenagem à Antônio Candido, escritor, crítico literário e sociólogo, que se dedicou a luta pelo direito à literatura. Entre suas obras mais influentes está a Formação da Literatura Brasileira, lançada em 1959.

O ato vai começar com uma concentração, às 15h30, em frente ao Recife Praia Hotel- na Avenida Boa Viagem, 9, no bairro do Pina. O público sairá em um cortejo literário em direção à Escola Estadual João Alfredo, na comunidade Brasília Teimosa. A ação envolve ainda intervenções culturais com mediação de leitura, sarau e uma aula pública sobre o Direito Humano à Leitura, com o Professor Aldo de Lima, da Universidade Federal de Pernambuco.

“Esta homenagem à Antônio Candido é um resgate a importância da literatura brasileira em nossa formação leitora, além de fortalecer a luta pelo direito humano à leitura e à literatura. Em tempos de desmontes na área da cultura e do acesso ao conhecimento, esta ação se faz importante por valorizar e difundir a extensa contribuição do mestre Candido à produção literária, ao conhecimento humano e a democratização do acesso à literatura” afirmou Mara Esteves, integrante do Conselho Gestor da Rede Nacional.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

10 ANOS – A Releitura aproveita a oportunidade para comemorar seu aniversário de 10 anos. Criada em 2007, ela começou com quatro bibliotecas comunitárias, que se encontravam  uma vez ao mês, para compartilhar experiências e fortalecer suas atuações. “Hoje, somos nove bibliotecas comunitárias do Recife, Jaboatão e Olinda, e temos forte presença nos espaços de participação social para construção de Políticas Públicas voltadas ao Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas”, afirma a articuladora da Releitura Isamar Assunção, que integra a coordenação da Biblioteca do Cepoma, em Brasília Teimosa.

A Releitura tem assento no Conselho Estadual de Políticas Culturais; participa do Fórum Pernambucano em Defesa do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas; integra a comissão executiva que está trabalhando na elaboração do Plano Estadual do Livro, Leitura e Bibliotecas (PELLLB); tem marcado presença em todas as audiências públicas para elaboração do Plano.

“A gente percebeu que não basta fazer campanha de arrecadação de livros ou de recursos ou fortalecer as ações em nossas bibliotecas. Precisamos que o Poder Público reconheça a importância da leitura e institua políticas que ampliem o acesso aos livros e o apoio às bibliotecas comunitárias”, afirma a articuladora da Releitura, Betânia Andrade, que é coordenadora da Biblioteca do Coque e integra a comissão executiva de elaboração do PELLLB.

Todas as bibliotecas da Rede tem hoje um excelente acervo e pessoal qualificado para atuar na formação de leitores. “Mas garantir a sustentabilidade é uma luta constante”, afirma o articulador Fábio Rogério, que coordena a Biblioteca Amigos da Leitura, no Alto José Bonifácio, e é suplente no segmento de Literatura do Conselho Estadual de Políticas Culturais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s